Modelo Agile: líderes precisam aprender a lidar com o erro

Tempo de leitura: 1 minuto
Publicado em 11 de Janeiro de 2018
Categorias: Mercado TI

Cultura ágil, liberdade de experimentação e espaço para tomada de riscos são exigências dos novos modelos de negócio

por Mônica Miliatti*

A Transformação Digital exige que as empresas façam uma série de mudanças estruturais em seus negócios e em sua cultura. Uma delas é o conceito Agile, nascido de uma metodologia de desenvolvimento colaborativo e rápido de software, que cresceu além da tecnologia, influenciando a maneira como os negócios são feitos. Predição da IDC aponta que até 2019, 70% das organizações de TI vão transformar suas culturas para um ambiente similar ao de startups, adotando práticas ágeis e princípios de inovação aberta.

O consultor e fundador da Kick Venture, Cezar Taurion, destaca que a Transformação Digital provoca mais competição no mercado e aumenta a necessidade de uma cultura baseada em princípios Agile. Uma das premissa é a liberdade para experimentar – o que demanda uma mudança na percepção dos gestores e na própria tradição corporativa sobre o peso negativo dos equívocos.

As empresas que não abrirem espaço para que seus colaboradores errem vão ficar para trás. “Não existe espaço para vitimismo no mundo corporativo”, pontua Taurion. O erro faz bem ao negócio na era ágil.

*Mônica Miliatti é jornalista na essense, agência responsável pela estratégia de  conteúdo da Spread

#SpreadTecnologia, #Spread, #PaixãoPorTransformação #Agile, #Desenvolvimento