por | mar 8, 2022

Hyperautomation: Conheça a evolução da automação

Com as inovações em tecnologia existentes hoje em dia, podemos fazer muito, muito mais do que há apenas uma década. 

Nada mais natural, já que estamos sempre em busca de novas formas de melhorar processos e de fazer as coisas mais rápido. Para isso, a automação sempre foi fundamental na hora de atingir objetivos. 

Acontece que a automação em si também evoluiu. Na medida em que cresceu ao longo do tempo, incorporou novas tecnologias e ferramentas. 

Esses movimentos prepararam o terreno para uma nova era of automation, que amplia ainda mais seu potencial para otimizar processos de negócios e melhorar a vida de todos aqueles que trabalham nele: a RPA hyperautomation

 Afinal, o que é Hyperautomation

Quando uma fusão é bem perfeita, no sentido físico-químico da reação, existe uma palavra que define a nova liga: amálgama. 

Podemos dizer que a hyperautomation é um amálgama de tecnologias. Neste caso, de tecnologias de automação robótica, que inicialmente foram concebidas para trabalhar isoladas. 

Essa nova mistura de coisas busca entregar ainda mais eficiência nas soluções originais, e é o termo que define o novo momento das RPAs.

Em sua essência, a RPA trabalha no sentido de automatizar processos humanos, principalmente os que são baseados em regras repetitivas, ou tarefas que são executadas sempre da mesma maneira. Assim, elimina-se a necessidade de intervenção humana.

Já na RPA hyperautomation, além da capacidade de repetir processos, incorpora-se a busca de simular outras atitudes humanas, como a tomada de decisão. Se na automação, reproduzimos nossas ações, na hiperautomação, emulamos a inteligência humana. 

Falamos de amálgama, certo? Aqui vão alguns dos componentes existentes na “fórmula” da hyperautomation RPA (robotic process automation), tecnologias que podem entrar na mistura final dos novos processos robóticos:

  • AI (Inteligência Artificial): capacidade de um software ou robô controlado por computador de executar tarefas associadas a seres inteligentes. 
  • ML (Machine Learning): um ‘braço’ da inteligência artificial que se dedica a desenvolver algoritmos capazes de melhorar a si mesmos por meio da assimilação de novas informações. 
  • Big Data: campo de conhecimento que busca tratar dados em volumes massivos.

E há muitos mais, segundo a definição do que seria a Hyperautomação RPA segundo a definição da Gartner:

“A Hiperautomação é uma aproximação disciplinada e dirigida aos negócios, que as organizações aplicam para identificar, examinar e automatizar a maior quantidade possível de processos de negócios e de TI” 

Ainda segundo a Gartner, a hiperautomação pode compreender tanto tecnologias como ferramentas e plataformas. Por exemplo, uma iPaaS (integração de plataformas de softwares como serviço), também entra no conjunto de tecnologias que podem fazer parte da hiperautomação de seu negócio

 5 Benefícios da Hyperautomation

Com tudo isso dito, podemos ver o impacto que pode gerar em sua organização trazendo uma gama de benefícios e escala do seu negócio permitindo alcançar a transformação digital.

#01 Ganhe velocidade e produtividade com Automação RPA
Quando você automatiza, libera tempo para que sua equipe se dedique a questões com maior valor agregado, tarefas mais criativas e estratégicas. 

Ao hiperautomatizar, isso é feito de ponta a ponta, inclusive em processos mais complicados que devem ser tratados com um mix de trabalho robótico e humano, já que, aqui as máquinas trabalham lado a lado com as pessoas. 

#02 Integração em todos os aspectos

Com a  hiperautomação, sua organização ganha a possibilidade de integrar tecnologias de vários sistemas diferentes. Isso elimina os espaços existentes entre, por exemplo,  sistemas legados e os mais modernos. 

De quebra, seu negócio ainda ganha em visibilidade de processos, o que à sua vez, produz dados de mais qualidade, que geram insights mais acionáveis. 

#03 Resultados mais precisos

Sistemas automatizados não são capazes de ajustar seus funcionamentos em casos onde um erro aconteça. Por melhor que estejam programados, os robôs sem inteligência artificial ou machine learning não vão saber sequer que erraram. 

Quando unimos estas tecnologias, seu software aprende a identificar falhas e a realizar os ajustes necessários para que elas não se repitam. Isso realmente não é uma informação menor, já que erros custam caro e, muitas vezes, demoram para ser percebidos. 

#04 Custos operacionais menores e melhor ROI

Toda empresa busca o lucro, e isso tem tudo a ver com contar com operações mais funcionais. O aumento da receita como resultado da redução dos custos é, sem dúvidas, um plus da hiperautomação. 

Sua organização pode ter menos pontos de trabalhos manuais, ao substituí-los por processos mais simplificados e automatizados. Tudo com potencial para ficar ainda mais descomplicado, na medida em que as tecnologias, trabalhando juntas, encontram novas soluções para sua própria otimização. 

Inclusive, você pode conferir mais dados em nosso infográfico sobre Como reduzir em até 30% os custos operacionais na sua empresa.

#05 Um boost em Data Analytics

Segmentos que atuam com serviços mais centrados nos clientes, como centros de suporte ao usuário ou comércio eletrônico produzem quantidades massivas de dados. 

Os dados são a melhor forma de melhorar a satisfação de seus clientes. Ter essas informações é importante, mas lidar com elas de uma forma mais eficiente permite que vocês tenham uma compreensão mais ampla dos desejos e necessidades dos clientes. 

Bots hyperautomatizados com inteligência artificial (IA) têm a capacidade de tanto acompanhar as interações como de fazer previsões e recomendações mais precisas e assertivas. Ao invés de mostrar ao algoritmo como ele deve trabalhar, imagine receber dicas de seu software para melhorar seus serviços, e tudo com base em dados concretos. 

 Exemplos de hyperautomation

A hiperautomação não inclui uma configuração predefinida de tecnologias. Cada organização pode customizar com base em seus procedimentos de trabalho para ter seus processos hiperautomatizados. Há tecnologias que são mais particulares de alguns segmentos e incorporadas de acordo com cada caso. 

O que sim, se compartilha, é a lógica: em todos os processos da hiperautomação, em primeiro lugar, identificam-se as tarefas repetitivas, aplicam-se regras para sua execução e depois se incluem a inteligência artificial (IA), machine learning ou outras tecnologias que analisam os resultados e sugerem mudanças e ou otimizações. 

Com isso, ganha-se mais agilidade na execução de tarefas, qualidade nos processos de forma escalável trazendo assim maior rentabilidade. A hyperautomação pode ser aplicada em diversas tarefas reduzindo tempo de horas em minutos , como em: 

  • Conciliação de extratos bancários
  • Gestão de Ordens e Pedidos
  • Atualização de Patchs​
  • Processamento de Documentos 
  • Operações de Atendimento ao Cliente
  • AML (combate à lavagem de dinheiro)
  • Processamento de Pedidos de Empréstimo
  • Integração de Novos Clientes. 

Vá além da automação. Quer automatizar seus processos de forma inteligente e totalmente customizada às necessidades do seu negócio? Fale com um de nossos especialistas

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre o seu e-mail para receber os nossos conteúdos